Durante as discussões para atualização do Parecer Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) para a Doença de Parkinson (DP), a Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde) decidiu por recomendar a rivastigmina para o tratamento da demência associada à DP, uma condição clínica que afeta cerca de 30% desses pacientes.

Os tratamentos para DP têm como objetivo diminuir os sintomas e a progressão da doença, mas até o momento não havia nenhum tratamento específico para demência disponível no SUS. Aprovada pela Anvisa para essa finalidade, a rivastigmina foi considerada pela Conitec como efetiva e economicamente viável para o SUS.

Para saber mais sobre o processo de incorporação da rivastigmina, clique aqui.