Pacientes com mieloma múltiplo recidivado ou refratário que receberam uma terapia prévia poderão contar com mais uma alternativa terapêutica, o carfilzomibe. O medicamento teve sua incorporação ao Sistema Único de Saúde (SUS) recomendada pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias ao SUS – Conitec.

O mieloma múltiplo é um tipo de câncer que afeta a medula óssea e provoca a ocorrência de lesões renais e ósseas, anemia, cansaço e dores. O diagnóstico da doença é orientado pelas Diretrizes Diagnósticas e Terapêuticas (DDT) para mieloma múltiplo, publicadas pelo Ministério da Saúde em 2015. 

Atualmente, o SUS disponibiliza o tratamento para mieloma múltiplo com os medicamentos: ciclofosfamida, melfalana, bortezomibe, cisplatina, doxorrubicina, etoposideo, vincristina, dexametasona, prednisona e talidomida.

Saiba mais: relatório completo; relatório para a sociedade.